Balanço do Ano: 2017

 

Comecei a registar os treinos em meados de 2016. Nesse ano, treinei duas (no máximo, três) vezes por semana, estive parado nos meses de Inverno e pouco activo no Verão devido ao rigor do clima na Coreia. Em Dezembro, participei em duas corridas – os 42:53 do Grande Prémio de Natal não foram destronados, por 6 segundos, na São Silvestre de Lisboa. Entrei em 2017 com modestos 650 Km nas pernas, 75% dos quais divididos em treinos curtos, de 5 e 10 Km, e um inesperado “longão” de 20 Km, ao deslumbrar-me com as iluminação das margens do rio Han, que atravessa Seul, falhando o retorno que me havia de levar a casa pelo menos glamoroso Anyangcheon (tributário), seguido do absolutamente miserável Mokgamcheon (subtributário).

Um 2017 mais forte que o ano anterior não era tarefa difícil. Estreei-me em Fevereiro na Meia Maratona de Cascais (1:35:36), com apenas dois treinos de 20 Km. Um mês depois, voltei à Coreia e tirei dois minutos na mesma distância. Em Abril, convencido que estava dos meus super poderes, espalhei-me ao comprido nos 20 Km em Linha. Em Maio, cheguei pela primeira vez à barreira dos 150 Km em treinos (o normal era 120-130 Km). Em Julho voltei, em Almada, às provas de 10 Km e bati o recorde de Dezembro, com 42:08; duas semanas depois, em Cascais, tirei quase um minuto a essa marca, mas cheira-me que roubaram 100 metros no percurso e, por isso, não me fio nela. Entretanto, tinha começado a preparar uma maratona para Outubro e a percorrer distâncias maiores (25-30 Km); em Agosto fiz 220 Km. Como a ideia da maratona tinha sido um pouco extemporânea, em boa hora dei um jeito ao pescoço no ginásio e, em Bruges, voltei aos 21.1 Km com novo recorde de 1:32:43 num fim-de-semana de aquecimento global. Em Novembro, na Corrida Luzia Dias, uma experiência engraçada com uma subida ao pódio (do meu escalão) e um desejo antigo cumprido: 5 Km em menos de 20 minutos. Por esta altura entreguei-me às Testemunhas de Jack Daniels e acrescentei um dia de corrida à semana para poder fazer dois treinos de “variedades” e outros dois “fáceis”. Depois de quatro semanas a experimentar as sensações, comecei um plano com um pico de 65 Km semanais para preparar, como deve ser, uma hipotética maratona a meio de Março – ela existe, vamos ver se a faço. Já em Dezembro, surpreendi-me na Meia Maratona dos Descobrimentos, tirando mais de dois minutos ao anterior recorde e ficando a 5 segundos do sonhado 1:29:59. Para fechar o ano, virá a São Silvestre de Lisboa, primeira prova que repetirei e seguro de que farei bastante melhor que da primeira vez. O ano fechará com 1961 Km, com 264 Km em Dezembro, o que será um novo máximo mensal para encarar 2018 com confiança.

Dos objectivos imediatos que tinha em mente bater, concretizei um (sub-20 nos 5 Km) e fiquei muito perto de outro (sub-1h30 na meia maratona). Os sub-40 nos 10 Km ainda estão um pouco fora de pé, mas estou confiante que na segunda metade de 2018 lá chegarei. Para além dos objectivos em termos de marcas, fazer uma maratona é outro desejo que quero concretizar no ano que aí vem, apesar das condições de treino difíceis que vou enfrentar na Coreia.

Boas entradas a todos!

 

6 Comments

  • João Lima says:

    Muitos parabéns pelas fantásticas marcas, ainda por cima com tão pouca experiência, o que indicia coisas ainda mais espectaculares num futuro próximo.

    Um abraço e um excelente 2018

    • Baptista says:

      Obrigado, João!
      Foi um ano muito agradável, mas o melhor ainda está para vir. 🙂
      Um grande abraço para ti também, boa recuperação, e até breve, “por aí”…

  • Foi um belo ano com uma evolução excelente. Há aí muito potencial para ser explorado e as marcas vão baixar muito ainda.
    Desejo-te um excelente 2018, acima de tudo sem lesões para poderes lutar pelos teus objectivos.
    Aquele Abraço

    • Baptista says:

      Grande Carlos,
      Obrigado e igualmente! Concordo que vai dar para melhorar. Em pouco mais de um ano os objectivos redondos que tinha (que na altura me pareciam megalómanos) foram alcançados, ou estão em vias de. Em breve conto começar a refiná-los. Para ti, que já te aproximaste mais do céu, desejo um ano ao mesmo nível, o que por si seria fabuloso 🙂
      Abraço!

  • M. says:

    O teu Balanço de 2017 é incrível.
    Muitos parabéns por todos os teus tempos que são incríveis, ainda para mais tendo em conta que não andas nisto há anos.
    Certamente 2018 vai ser igualmente bom e quem sabe com uma maratona 🙂

    Beijinhos e bons treinos

    PS – Andei muito tempo desaparecida e ando a tentar perceber o Portugal e Coreia, ou melhor, a tentar perceber onde andas…

    • Baptista says:

      Olá!
      Obrigado, realmente foi um ano bastante bom! Para 2018, se tudo correr bem, haverá maratona. Vamos ver. Primeiro, uma “meia” em Fevereiro para ver como me comporto em prova com muito frio. Se sobreviver e ainda houver vagas, no mês seguinte estarei em Seul, junto ao Rei Sejong, para 42 Km a contemplar betão 🙂
      Também desde que cheguei (Coreia) tenho andado um bocado ausente, de tal forma que ainda não escrevi nada.
      Espero que esse 2018 seja preenchido. Aproveita estares no estrangeiro para conheceres todas as provas e mais algumas…
      Beijinhos e força!

Leave a Comment